Visitantes

domingo, 27 de abril de 2014

Sobre a Copa do Mundo no Brasil 5

Comentário: Um bom texto sobre a Copa do Mundo no Brasil postado na página Política no Face. Aborda a incompetência da Comunicação do Governo. Discordo totalmente quando o texto aborda a questão de que torcer pela seleção seja sinônimo de patriotismo. Infelizmente há algum tempo, desde a campanha do "Melhor do Brasil são os brasileiros" e "Brasileiro não desiste nunca", que a Comunicação do Governo não faz campanhas para mexer com o brio do povo brasileiro. Creio que a Comunicação do Governo é algo mais que incompetente, mas isso é motivo para um outro longo debate.


A COPA É DO BRASIL E NÃO DO PT



Da Página Política no Face

Talvez o problema seja de origem. É que se por um lado FHC trazia o FMI, por outro Lula trouxe a Copa. E são os comunistas do PCdoB que estão à frente do Ministério dos Esportes faz mais de uma década. A antipatia com ambos estimulou e desenvolveu o pensamento conservador brasileiro a ir aos poucos contestando a Copa, coisa que era desejo de décadas do povo brasileiro. Chegam até ao absurdo de dizer que João Figueiredo, o último ditador militar, se negou a sediar a copa para priorizar a saúde e a educação. Como se vê, ele revolucionou as duas áreas...
Aí então parece que o Brasil sediar a copa passou a ser a origem de todos os problemas do país. "Porque a educação brasileira não é perfeita?", ora porque botaram a grana toda na Copa. Sem resposta, esse pensamento simplista e absolutamente equivocado foi se consolidando. Gerou vigorosas manifestações no ano passado. Hoje não adianta mostrar que o orçamento da educação por ano é 4 vezes maior que o custo da Copa (http://goo.gl/qsK2aJ), qualquer carteira quebrada numa escola é culpa do evento. Dizer que na saúde se gasta 5 vezes mais do que a Copa POR ANO (http://goo.gl/i0XgEU) não entra na cabeça daquele que torce para que a copa seja um fiasco.
Muito disso está na campanha midiática de gerar escândalos a qualquer custo. Mas está também na absoluta incompetência comunicativa do atual governo, o pior de todos os tempos nessa área (viu Reinaldo Azevedo, em alguma coisa a gente concorda). Há, além disso, a absoluta arrogância da FIFA e muita confusão de prefeituras na hora de executar seus projetos e obras locais, inclusive no caso das remoções que deixaram 25 mil famílias insatisfeitas (antes que nos batam, 250 mil remoções, 10% não curtiram e DEVEM buscar reparação judicial). Prefeitos e governadores aproveitaram a Copa pra incluir trocentas obras de mobilidade como obras do evento - justas - mas que as vezes nada tem a ver com o evento. Tem até hospital na Matriz da Copa.
Fora isso tudo, a copa é um INVESTIMENTO que se faz e que dá LUCRO ao país, além do lucro dado aos que exploram comercialmente o evento em todas as suas áreas. Os gastos com estádios, por exemplo, já foram pagos só com o que entrou no estado brasileiro com a Copa das Confederações (http://goo.gl/evGXbm).
Outra loucura é achar que o Brasil não vai ter capacidade de organizar a Copa. Se já fizemos uma em 1950, imagine agora...
Mas acima de tudo o que se fez de pior foi partidarizar o evento. Os que não gostam do governo, encontraram na Copa a antipatia necessária para atacá-lo. Não entendem que a dimensão do Mundial 2014 ultrapassa em muito o papel do governo federal, que entrou nas obras de mobilidade e como coordenador das ações envolvidas. Os estádios ou são estaduais, ou são de clubes, ou são de consórcios que vão explorar seus lucros. Alguns deles belíssimos, como a Arena Pernambuco, construída pelo neo oposicionista Eduardo Campos. Ou o fantástico Mineirão, feito pelo governo mineiro. O estádio do Corinthians, onde vai ter abertura da Copa, conta com apoio público, do Governo de São Paulo, de Geraldo Alckmin. A comercialização do evento é praticamente toda privada, o governo só taxa os impostos. A Globo vai ganhar uma pequena fortuna gerando imagens para o mundo todo. Os hotéis que vão abrigar mais de 600 mil turistas, que gastam entre 300 e 600 dólares por dia, são todos privados. As companhias aéreas contam com a copa para suspirar, pois seus gastos com investimentos diante do aumento dos voos são sufocantes (não é à toa que TAM e GOL tem prejuízos todos os anos, apesar de ter quadruplicado a venda de passagens. Precisam pagar pelos aviões comprados). Os 250 milhões que serão gastos com churrasquinho e souvenirs não tem nada a ver com o governo, que nem vai ver imposto disso.
Definitivamente, não matem a alegria de um povo que ama e venera o futebol. Isso é pura tolice. A experiência mostra que o resultado da Copa não influenciará as eleições. A seleção pode ser campeã e Dilma perder, como aconteceu com a vitória de Lula em 2002 no governo FHC. O Brasil pode ser derrotado e Dilma ganhar, como aconteceu nas últimas copas. Dilma, Aécio e Eduardo e todos os candidatos vão torcer pela seleção brasileira. Sabem que o evento vai botar mais de 120 bilhões no caixa do governo para poderem investir em seus projetos para o país. Fora o que botam no caixa de governos estaduais.
Torcer pelo sucesso da copa não é governismo, é patriotismo. Além dos bilhões, a copa vai gerar visibilidade positiva ao país, vai enaltecer nossas belezas e nosso povo para o mundo inteiro. Quem pode ser contra isso?
A copa, senhoras e senhores, não é do PT. É do Brasil. Pode torcer a vontade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: