Visitantes

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Uma reflexão sobre as mobilizações em Itaperuna

Comentário: Essa foi uma reflexão que fiz endereçada principalmente aos meus alunos do IFF que são a vanguarda do movimento que exige melhorias em nossa cidade.



Gostaria de compartilhar com vocês uma reflexão. Tenho assistido às úlltimas manifestações que ocorrem em nosso país nos últimos dias. Estive atarefado com a qualificação do meu doutorado até a última sexta-feira, mas nesse tempo li alguma coisa e conversei com alguns camaradas. É muito importante que Itaperuna entre no mapa das manifestações e fico muito satisfeito de ver a grande mobilização que os alunos do IFF Itaperuna estão realizando. A nossa escola não forma apenas técnicos, mas também cidadãos conscientes de seus direitos e deveres e é principalmente pra eles que são a vanguarda desse movimento que dedico essas linhas. É um pouco grande esse texto mas peço que leiam.


A verdadeira democracia se faz com o povo na rua. Desde sempre o povo brasileiro lutou por seus direitos e ao contrário do que alguns gostam de dizer somos um povo batalhador e guerreiro. Posso falar um pouco da grande batalha que a minha geração travou contra o neoliberalismo representado no Brasil pela corja entreguista FHC-Serra-Aécio Neves na década de 1990. Me lembro que naqueles tempos enfrentamos as bombas de gás lacromogênio e a cavalaria e isso acontecia não porque depredávamos (como muita gente mal intencionada infiltrada no movimento faz nesses dias) o patrimônio público, mas sim por que estávamos defendendo a Universidade Pública, a Vale do Rio Doce, a Telebrás e todo o patrimônio construído pelo povo brasileiro com suór, sangue e lágrimas ao longo de décadas e que foi entregue de bandeja pelos tucanos ao capital internacional. Felizmente devido às nossas mobilizações a Petrobrás não foi privatizada e nem as universidades e as escolas técnicas federais. Naquelas ocasiões o PIG (Partido da Imprensa Golpista) representado pelas organizações Globo, Folha de São Paulo e Estadão não colocavam a música “Caminhando contra o vento” de fundo musical das imagens de nossas manifestações e o máximo de repercussão que davam às nossas mobilizações eram notinhas de canto de página. Esses eram tempos tenebrosos.
Devido à essas grandes mobilizações o aparato neoliberal representado pelos tucanos foi derrotado nas urnas em 2002 com a eleição do presidente Lula. Nesses 10 anos o povo brasileiro teve grandes conquistas, mas ainda existem léguas para se percorrer até atingirmos o país que queremos. A minha grande crítica ao governo Lula/Dilma foi não ter contado mais com a força das ruas para promover as grandes reformas que o nosso país necessita, optando na maioria das vezes pelos acordos com setores que não representam o povo. Sou um enxadrista amador, e acredito que a principal peça do tabuleiro democrático é o povo na rua fazendo ecoar sua voz em todos os cantos e não as jogadas feitas nos acordos de gabinete. Mas não se pode jogar a água da bacia fora com a criança dentro. Temos que ir às ruas pra deixar bem claro para a presidenta Dilma que ela pode contar conosco para implementar as mudanças que a gente quer e que ela não precisa ceder ao PIG (Globo, Folha, Estadão, etc) e nem tampouco aos setores da elite instalados no governo. O recado que temos que dar à Dilma é o seguinte: QUEREMOS QUE O GOVERNO ELEITO PELO POVO, SEJA CADA VEZ MAIS DO POVO E PARA O POVO. Dilma não teme o povo e nem deve temer. Quem tem medo do povo é a elite venal deste país, os representantes dos interesses da elite nos poderes judiciário, legislativo e executivo de nossos estados e municípios e os fascistas que muitas vezes estão usando máscaras mas que representam as forças mais retrógradas com seu discurso anti-partidos e sindicatos. Espero que amanhã haja muitos cartazes denunciando o descaso das autoridades municipais com a cidade de Itaperuna e menos contra o governo democraticamente eleito da presidenta Dilma. Aliás é muito bom deixar claro que Itaperuna apesar de votar majoritariamente nos candidatos da direita tucana tem recebido grandes investimentos do governo federal, isso é um fato. Para citar dois exemplos de investimentos do governo federal no período Lula/Dilma destaco a construção de um Campus do Instituto Federal Fluminense (no qual tenho a honra de ser professor) e a UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Isso é investimento em saúde e educação na cidade. Investimento do dinheiro do povo brasileiro por meio do governo federal. Em relação ao IFF é bom lembrar que o seu papel é ofertar oportunidades de formação para a juventude e pros trabalhadores da região noroeste fluminense. A UPA é uma instituição pública que deve promover a saúde da população, que na nossa região tem uma forte presença da iniciativa privada.
Na manifestação que teremos amanhã (24/06) em Itaperuna seria muito interessante que um dos cartazes levantados fosse a cobrança da conclusão das obras de drenagem e esgotamento do bairro Vinhosa. Esta obra está prometida desde março de 2011. O último prefeito cavou um monte de buracos na cidade (vide a Rua Buarque de Nazareth) na véspera da eleição do ano passado. O prefeito atual tapou os buracos e maquiou as ruas e avenidas da cidade para a Festa de Maio. E aí vem a pergunta cadê os 10 milhões de reais da obra???
Um outro cartaz que gostaria de ver na rua e que se puder irei pintar é denunciando a indústria da enchente em Itaperuna. Isso mesmo, da mesma forma que no nordeste existe a indústria da seca que troca votos por água, aqui em Itaperuna existe a indústria da enchente em que muitos vereadores, deputados e prefeitos são eleitos devido à “solidariedade” que prestam nos períodos de tragédia. Esse pessoal fica aí posando de bons samaritanos, ocupando as cadeiras no legislativo municipal, estadual, federal, gostando quando chove mais do que devia e não movem uma palha para resolver os problemas de infra-estrutura na nossa cidade. Vamos pra rua pra denunciar esses sanguessugas. Vamos pra rua para exigir obras de infra-estrutura que acabe de vez com o flagelo das enchentes na nossa cidade.
Um outro cartaz deveria pedir mais cultura e lazer pra nossa juventude e pro nosso povo. Quais as opções de lazer que temos nessa cidade? Quantas praças públicas existem no nosso município?
Um outro cartaz que sugeriria é aquele que pede um transporte coletivo de qualidade e ônibus aos sábados e domingos. Já tentaram andar de ônibus nos finais de semana. Transporte Coletivo é um serviço público concedido a uma empresa. Infelizmente essas empresas financiam as campanhas de muitos postulantes à cargos no executivo e legislativo municipal dando um cala boca naqueles que são eleitos. Aliás vamos protestar pedindo o financiamento público de campanha para que os interesses privados deixem de dar a tônica na nossa política.
Claro não podem faltar cartazes pedindo o Passe-Livre. Esse é um direito fundamental dos estudantes não só para irem à escola mas também para participarem de atividades culturais, esportivas e de lazer.
Eu queria ser um octopus para segurar muitos cartazes nessa manifestação, ideias e temas para os cartazes não faltam pois são muitas as reivindicações da nossa sociedade.
Mas uma coisa não pode faltar na manifestação amanhã além da irreverência, alegria e contestação da juventude: a paz. A manifestação deve ser pacífica, sabem por quê? Por que os inimigos da juventude e do povo irão soltar rojões se for feito algum dano ao patrimônio público ou privado. Isso é o que eles querem para nos chamar de vândalos, mas nós não somos vândalos! Portanto, amanhã na manifestação é fundamental que se fique atento a qualquer indivíduo mais esquentadinho pois esse cara pode ser um provocador infiltrado no movimento. Ele pode ser um agente pago pra tumultuar. Se algum indivíduo desses estiver no meio da manifestação é necessário que ele seja isolado e apontado como um vândalo sobre o qual devem atuar as forças de segurança pública.
Às ruas, à luta, pela Itaperuna que queremos, por um Brasil mais justo, solidário e humano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: