Visitantes

domingo, 14 de outubro de 2012

Eleições Municipais em Itaperuna: alguns comentários

 



*Adriano Ferrarez

Se em cidades como Duque de Caxias, Nilópolis e Magé figurões da política como Zito, Anísio e os Cozzolino sofreram fragorosas derrotas nas eleições de domingo passado, aqui em Itaperuna o maior cacique político da cidade, o “Doutor Péricles”, saiu vitorioso e mais forte do que nunca. Antevendo o “passeio” que iria dar, o “Doutor” não precisou encabeçar a chapa e escolheu o Engenheiro Alfredo Paulo para ser seu candidato. Se em 2004 o candidato do PP, Elias Daruis, perdeu pra Claudão por uma diferença de 3.810 votos, no pleito desse ano o candidato Alfredão teve 18.638 votos a mais que o segundo colocado Fernando Paulada. Sem dúvida uma vitória maiúscula. O poder municipal volta à mão do grupo político do “Doutor Péricles”, homem que tem dominado o cenário político municipal nos últimos 30 anos.
Como cidadão que escolheu Itaperuna para viver desejo que Alfredão realize um bom governo e que Itaperuna cresça, mas de forma ordenada, gerando mais qualidade de vida para seu povo e oportunidades para os trabalhadores e a juventude. Não desejo um crescimento em que os ricos se tornam cada vez mais ricos e onde a população não tenha participação nesse crescimento.
Não quero a cidade cantada por Chico Science: “A cidade não pára, a cidade só cresce, o de cima sobe e o de baixo desce”.
O potencial de Itaperuna é muito grande e para que esse potencial se realize é necessária a ação de homens e mulheres com espírito público e coletivo.

Eleição de 2 vereadores do PT: uma notícia alvissareira

Uma novidade nesse pleito foi a eleição de 2 vereadores do PT: Dr. Vinícius (1859 votos) e Luiz Cabecinha (1380 votos). Desde que o PT assumiu o poder a nível nacional em 2002, Itaperuna não possuiu representação desse partido na Câmara de Vereadores.

Construção da frente democrática e popular para 2016

A responsabilidade desses companheiros do PT eleitos vereadores de Itaperuna é muito grande. Os mandatos conquistados tem um papel fundamental na construção de uma alternativa de poder para a nossa cidade que represente os anseios democráticos e populares. Esses companheiros devem encarar essa tarefa, a de construção de uma alternativa progressista de verdade para Itaperuna, com muita humildade e extrema sabedoria. Esses dois mandatos serão os vetores para que em 2016 tenhamos uma grande frente popular que englobe outros partidos como o PCdoB, PSB e PDT. A articulação desses partidos e de outros que desejarem uma Itaperuna para todos deve começar já. Não se pode deixar pra última hora. Por isso, as mulheres e homens progressistas de Itaperuna devem se mobilizar e se unirem para começar a traçar esses planos e acima de tudo mobilizar o povo para que isso se torne realidade.
Uma tarefa importante para os partidos de esquerda e progressistas de Itaperuna é em 2014 reeleger a companheira Dilma Roussef, além de  eleger um governador, senador, deputados estaduais e federais que representem o povo e não interesses privados de grupos que dominam por meio do dinheiro.

PT, PC do B, PSB e PDT: uma análise das votações dos vereadores desses partidos

Analisando o desempenho dos partidos do campo democrático e popular, sem dúvida o PT teve o maior crescimento com a eleição de 2 vereadores. A votação do PT em 2008 foi de 570 votos, em 2012 o partido alcançou 6635 sufrágios.
O Partido Comunista do Brasil (PC do B) que em 2008 teve apenas 82 votos, nesse ano alcançou 1369 sufrágios, com destaque para a votação obtida pelo Cabo Hamude que ficou com a 2ª suplência (789 votos). Esse é um ótimo resultado, mas esses votos depositados por cidadãos que acreditam na proposta de mudança representada pelo PC do B ajudaram a eleger dois tucanos (Lalá e Rogerinho Cazalito). A coligação PC do B/PSDB foi uma coligação água e óleo. Espero que aprendamos a lição.
O PDT tem na candidata a vice-prefeita na chapa de Fernando Paulada sua maior liderança. É um partido fundamental na construção da alternativa popular para Itaperuna. Apesar de ter tido uma votação modesta (364 votos), o Partido Democrático Trabalhista tem um grande potencial haja vista a grande representatividade que possui na ALERJ.
O PSB (Partido Socialista Brasileiro), que possui um tempo de TV e rádio de 1 minuto e 40 segundos, destoou dos demais partidos de esquerda integrando a frente que deu sustentação à Dr. Roninho (DEM). O PSB teve apenas 23 votos para vereador, um resultado que não condiz com o crescimento que esse partido tem tido nas últimas eleições liderado pelo governador de Pernambuco e neto do grande Miguel Arraes, Eduardo Campos. Os cidadãos que acreditam na importância que um partido como o PSB tem para o futuro de Itaperuna não podem concordar que o mesmo seja apenas uma legenda na mão de pessoas que não comungam dos ideais desse partido cuja história é sinônimo de luta por um Brasil melhor e soberano.

Presença feminina

Na contramão do empoderamento das mulheres no nosso país, nenhuma representante feminina foi eleita para os cargos de representação municipal. As chapas de Fernando Paulada e Dr. Roninho traziam vices mulheres (Nelma Lemos e Dra. Ivete, respectivamente). Infelizmente nenhuma mulher conquistou uma cadeira na Câmara. A mulher mais bem votada foi Amanda da Aidê (PSC) com 911 votos que ficou com a 1ª suplência. Não é possível se pensar numa cidade democrática sem as mulheres ocupando cargos representativos e executivos, ou seja, sem as mulheres no poder.

Expectativa quanto ao futuro

Sou otimista em relação ao futuro da política em Itaperuna. Um líder mundial da luta dos trabalhadores falou certa vez do poder da vontade humana. Creio que se os cidadãos dessa cidade tiverem vontade vamos conseguir mudar a nossa realidade. Com a participação dos cidadãos de forma mais ativa na política, fiscalizando, elaborando e propondo mudanças isso será possível.
A eleição não terminou às 17 horas do último dia 07 de outubro. Votar é exercer a cidadania, no entanto participar, acompanhar e ter voz ativa nos rumos da nossa cidade é o ápice deste exercício. Temos que exigir do futuro prefeito e dos vereadores eleitos o cumprimento do Estatuto das Cidades, o funcionamento efetivo dos Conselhos Municipais, a Prestação de Contas da Prefeitura e da Câmara e muitas outras coisas que competem aos cidadãos pagadores de seus impostos e cumpridores de seus deveres.
Como diria Gonzaguinha: “E vamos à luta!!!”.

* Professor do Instituto Federal Fluminense Campus Itaperuna/Doutorando em Engenharia Agrícola - Universidade Federal de Viçosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: