Visitantes

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Eleições em Cuba: 90% participam de eleições municipais

Comentário: No último domingo ocorreram eleições municipais em Cuba com a participação de 90% dos eleitores. Em Itaperuna a abstenção foi de 18,93%, ou seja, participaram das eleições na nossa cidade 81,07% dos cidadãos aptos a votar. Se Cuba vive uma ditadura como se diz por aí, por que o povo insiste em participar de eleições??? Será que nossas eleições aqui no Brasil e em Itaperuna em especial são democráticas? São livres eleições em que quem manda é o poder econômico? É democrática a compra indiscriminada de votos como se assistiu nessas eleições de 2012 e em outras da nossa cidade e região??? Devemos rever alguns conceitos, começamos com os de democracia e liberdade.

Do portal Vermelho
22 de Outubro de 2012 - 11h08

Democracia em Cuba: 90% participam das eleições municipais

Neste domingo (21), Cuba realizou eleições para eleger os delegados municipais (cargo semelhante ao de vereador), que irão compor as 168 Assembleias Municipais de Poder Popular. Cerca de 8,5 milhões de cubanos compareceram às seções eleitorais. Todo cubano maior de 16 anos, sem direitos políticos cassados e sem distúrbios mentais pôde participar do pleito, que teve uma participação de 90% dos cubanos, cifra que se mantém desde 1976.


Ismael Francisco/Cubadebate
Voto de Fidel Castro é depositado na urna pelo mesário Santiago González Guerra
No próximo domingo (28) será realizado o segundo turno nas circunscrições cujo vencedor não obteve votação superior a 50%. Em cada uma dessas assembleias, logo após a eleição, os representantes eleitos, com mandatos de dois anos e meio, votarão para escolher o presidente (cargo equiparável ao de prefeito).


Para esta segunda-feira (22) está prevista uma coletiva de imprensa na qual serão revelados os resultados preliminares das eleições que tiveram mais de 32 mil candidatos, todos nomeados em reuniões comunais.

De acordo com a vice-presidenta da Comissão Eleitoral Nacional (CEN), Rosa Charroó, “estas eleições são históricas porque mais uma vez o povo participou de forma massiva e entusiasmada”.

De acordo com Rosa, a alta participação no pleito realizado para eleger os 14.537 vereadores constitui “uma expressão inequívoca de respaldo à Revolução e ao sistema democrático de Cuba”.

O vice-presidente do conselho de ministros, Miguel Díaz-Canel, afirmou que “as eleições são um momento de reafirmação patriótica e da vontade de seguir defendendo a soberania nacional”.

Já a ministra de Justiça, María Esther Reus, declarou que este exercício democrático “é a possibilidade que temos e que outros países do mundo não têm de exercer livremente, e sem pressões, o direito ao voto para selecionar quem são as pessoas com melhores qualidades para nos representar”, destacou.

Voto de Fidel

O líder da Revolução Cubana, Fidel Castro, exerceu seu direito a voto. Pouco antes das 16h locais (18h de Brasília). Conforme o estipulado na lei eleitoral cubana para os casos de cidadãos com algum tipo de impedimento, mas apto para o exercício do sufrágio, Fidel foi visitado em casa por um membro de seu conselho eleitoral para trazer o voto. o voto do Fidel, retornou ao local e depositados na urna.

Chuvas

Devido às fortes chuvas no centro e no oeste do país, a CEN adiaram o término das votações nos municípios nas províncias de Sancti Spíritus, Ciego de Ávila, Camaguey e Santiago de Cuba.

com agências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: