Visitantes

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Acidente da 1001 na Serra de Teresópolis: Má qualidade dos veículos, sobrecarga de trabalho dos motoristas

Comentário: É necessário que sejam tomadas providências para se evitar esse tipo de tragédia. Infelizmente somos reféns dessa empresa de ônibus devido ao monopólio que a mesma exerce no transporte rodoviário estadual. É hora de começarmos a cobrar das lideranças municipais que estão em fim de mandato e as que foram eleitas no último dia 07 providências. É preciso também cobrar dos deputads da ALERJ, da Câmara Federal e dos órgãos responsáveis pelo setor. Abaixo matéria divulgada no blog do Roberto Moraes.

video
 

SBT Brasil: " A 1001 é uma gigante de costas largas que opera monopólios"

O rede de televisão SBT fez uma bela e corajosa reportagem sobre o acidente de ônibus com uma viatura da Autoviação 1001.

Foi mais a fundo que do que temos visto na maioria das reportagens da mídia que parece comprometida com outros interesses.


A reportagem do SBT não ficou mostrando as vítimas, enterros ou repetindo o que a empresa fala. A matéria buscou saber outras possíveis causas da ocorrência lamentável da última segunda-feira.


Em meio à tragédia uma boa e aprofundada reportagem investigativa que foi apresentada no seu jornal veiculado a nível nacional, o SBT Brasil.


A reportagem mostra o que já é do conhecimento de muitos em nossa região.


Reclamações de motoristas sobre as longas jornadas de até 13 horas, o que coloca em risco a segurança dos passageiros e quando há algum problema, força o peso contra trabalhadores, em defesa da corporação.


O relato também fala sobre a pressão para que os motoristas passem por cima dos problemas técnicos e de manutenção que acaba levando à enorme quantidade de problemas com os ônibus que têm que ser substituídos.


A reportagem é fechada com uma espécie de editorial, uma opinião, onde a jornalista-apresentadora, Raquel Scheherazade fala com todas a letras o que aqui estamos cansados de repetir:


"Lamentar que a empresa que é campeã de reclamações no Detro-RJ, entre as 105 empresas que operaram linas intermunicipais, que opera 40 linhas no estado, com 700 ônibus, seja uma gigante costas largas que opera um monopólio em que os passageiros não possuem alternativas". 


"Um motorista que trabalha na Viação 1001 há dois anos e preferiu não se identificar, revela que falta manutenção nos veículos. Segundo o funcionário, a rotina de trabalho é cansativa e pode ultrapassar 13 horas por viagem e às vezes sem folga."



"A tragédia trouxe à tona denúncias, principalmente, de manutenção inadequada dos ônibus. De acordo com o funcionário da 1001, o registro desses problemas é ignorado."

Os jornalistas e o SBT, no seu jornal, de edição nacional, estão de parabéns pela matéria verdadeira e corajosa.


Bom que esta matéria pudesse constar dos processos judiciais que questionam a concessão e a operação de monopólio em diversas linhas do nosso estado.


Como o jornal SBT Brasil não tem a audiência de outros telejornais nacionais podemos aproveitar a penetração da internet e das redes sociais para ampliar sua assistência.


Para isto o blog posta a reportagem que com apenas 3 minutos falou o que outros escondem há décadas. Assista a reportagem e tire você mesmo as suas conclusões:


PS.: Atualizado às 23:20: Cliquem aqui e aqui e tenham acesso a questões e reclamações contra a Autoviação 1001.  Atualizado às 02:00: O blog republica abaixo aqui junto à nota principal comentário feito a partir desta nota às 01:35:

"Sou funcionário da empresa, e é uma vergonhas os carros do setor de Itaperuna, na empresa existe uma briga politica onde o setor de menor lucro, fica sem receber carros novos. Onde quem paga é o clinte, no setor interno da empresa existe dados onde demonstra que o setor de Itaperuna roda com carros improprios para circulação; retrovisores seguros por fita isolante, porta do banheiro solta, entre outros.
Sem falar da mecanica pessima o funcionario, recebe muito mal, trabalha descontente e ainda não tem ferramenta adequada para trabalho.
Fiscalização, por favor visite as garagens de Itaperuna e Macaé, senão casos como esse iram se repetir."  



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: