Visitantes

terça-feira, 29 de maio de 2012

Eleição Conselho Tutelar em Itaperuna: E se nas eleições pra prefeito, vereador, presidente, governador, senador e deputados o voto fosse facultativo?

Neste domingo, 27 de maio, votei para escolher os representantes do Conselho Tutelar de Itaperuna. Estavam aptos a votar todos os eleitores do município. Os conselheiros eleitos tem uma tarefa importantíssima qual seja zelar pelas crianças e adolescentes da nossa cidade. Creio que a frase de José Martí, grande revolucionário cubano, seja a que melhor expressa o que significam as crianças: "As crianças são a esperança do mundo". Portanto a eleição para o Conselho Tutelar é uma eleição importantíssima. E votar é sempre um exercício de cidadania.
A participação da população foi muito pequena. Votaram apenas 2893 pessoas, sendo que dessas 79 pessoas votaram branco ou nulo. Vejam bem, quase 80 indíviduos sairam de casa em pleno domingo, enfrentaram fila e votaram em branco ou nulo. Viva o direito ao voto de protesto!!! 
O ponto em que quero chegar é o voto facultativo e algumas constatações dessa eleição. Creio que a pequena participação dos eleitores itaperunenses se deve à falta de divulgação. Isso é fato. Eu mesmo fiquei sabendo dessa eleição porque um dos candidatos me pediu voto. Em Itaperuna somos mais de 58 mil eleitores e menos de 5% participaram dessa importante eleição. Em relação à divulgação, eu defendo o financiamento público das campanhas sejam elas para representante ao Conselho Tutelar, vereador, prefeito, presidente, deputado, etc. Essa divulgação deve conter as informações que possam contribuir para a tomada de decisão do eleitor. Não essas campanhas de milhões que vemos por aí em que bandidos como Carlinhos Cachoeira elegem meio Congresso Nacional. As campanhas que o dinheiro público deve financiar são as campanhas sem PhotoShop, capicci? Creio que se a divulgação dessa eleição fosse mais ostensiva teríamos uma partipação maior da população de Itaperuna.
Ao sair da votação presenciei uma cena bisonha, ou melhor ouvi uma conversa bisonha de um indíviduo ao celular (tem gente que fala ao celular como se tivesse vendendo tomate na feira, não teve como eu não ouvir a conversa desse indivíduo que reproduzo a seguir):
- Ô fulano, cê já veio votar?- É aqui no 10 de maio rapaz. Tem um candidato meu aqui.
- Tô te esperando. Nós vamos fazer um churrasquinho. Vai ter carne e cerveja.
Não grampeei a conversa e nem filmei a cara do cabloco, portanto não me peçam pra identificar o "santo", só contei o "milagre".
Após esse episódio constatei quão longo é o caminho que temos a trilhar até que atinjamos o nível de consciência política necessário para que em todas as nossas eleições o voto seja facultativo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: