Visitantes

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Orlando Silva: Nada como um dia após o outro

 

Comentário: Nada como um dia após o outro. A mentira tem perna curta. Qual a credibilidade que um bandido como esse tal João Dias tem na sua acusação sem provas contra Orlando Silva? Pior que esse patife é a revista veja, que anda a torto e à DIREITA atacando o governo Dilma. É preciso tomar uma atitude que passa por rechaçar essas falsas denúncias e impedir que a pauta do nosso governo seja ditada por esse panfleto fascista. 

Ao camarada Orlando Silva minha solidariedade, esteja certo de que vossa honra está sendo defendida por muitos brasileiros que acreditam que a certeza está à nossa frente e a história na nossa mão.

 

O bandido João Dias e a mafiosa Veja

Por Altamiro Borges

O policial João Dias, o bandido-fonte da Veja no linchamento do ex-ministro Orlando Silva, voltou a ser preso hoje (8). Na grotesca invasão ao Palácio Buriti, quando atacou duas funcionárias, gritou palavrões, esbanjou racismo e exibiu um pacote com R$ 159 mil, ele também agrediu um policial.

Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, a sua prisão está amparada no Artigo 209 do Código Penal Militar, porque ele quebrou o dedo de um sargento destacado para contê-lo. O crime, portanto, não é pela agressão às servidoras públicas, mas por ferir um integrante de sua própria corporação.

Cadê a punição à revista Veja?

João Dias está detido na Corregedoria da PM e será levado para uma ala especial do presídio da Papuda, onde ficam os presos militares. Na prisão de ontem, ele pagou uma fiança de R$ 2 mil e foi liberado. Agora, voltou à cadeia. O Código Penal Militar é rigoroso contra policiais que atacam os seus pares.

Esse criminoso "amalucado" e violento foi a principal fonte da revista Veja contra o ex-ministro dos Esportes. Fez inúmeras denúncias sem apresentar qualquer prova. Destruiu a imagem do jovem Orlando Silva. Agora, ele está preso. E a criminosa revista Veja? Ela ficará impune por seu crime?

Ela deu espaço nobre para um bandido - acusado por desviar recursos públicos, por enriquecimento ilícito (uma mansão, três carrões importados e duas academias de ginástica) e até por homicídio. Será que ninguém fará nada contra este tipo de jornalismo criminoso, murdochiano?

O governo continuará evitando o debate na sociedade sobre a regulação da mídia? Será cúmplice dos crimes destes jagunços midiáticos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: