Visitantes

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Em sua despedida, Orlando é aplaudido de pé: "Eu sou inocente"

31 de Outubro de 2011 - 17h04

 

Comentário: Força Orlando Silva, a verdade pode até tardar, mas assim como a Juventude do Araguaia ela não falha!!!

 

Depois de deixar o cargo na semana passada, após denúncias sem nenhuma prova, o ex-ministro do Esporte, Orlando Silva, foi aplaudido de pé ao discursar na cerimônia em que entregou o cargo ao sucessor Aldo Rebelo. "Eu fico feliz de olhar para minha mãe, para minha esposa, minha filha e à senhora, presidente, e dizer: eu sou inocente". "Os dias vão passar, evidências vão surgir e a verdade vai prevalecer", afirmou o ex-ministro.




Após a cerimônia de posse de Rebelo, no Palácio do Planalto, Orlando adiantou que "se tudo der certo, eu vou ser candidato em 2012. [...] Eu tenho que sentar com o partido e conversar. Eu não sei, tem que olhar. Vai ser em São Paulo, é a única coisa que eu sei", declarou.

Orlando Silva disse ainda que tem conversado com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre sua possível candidatura. Segundo disse, o petista seria seu "conselheiro" para as eleições de 2012.

"Falei pelo telefone com o presidente Lula no aniversário dele (quinta-feira passada, dia 27). Ficamos de depois voltar a conversar. Ele é um conselheiro. Vamos sentar e conversar com ele", disse. "Ele tem muita experiência política e ele próprio acha que eu posso ajudar. Deixa o presidente enfrentar esse desafio que ele está enfrentando agora e logo em seguida vou poder sentar e conversar".

Na cerimônia de posse, Silva homenageou Lula ao desejar uma boa recuperação no tratamento de um câncer na laringe. "Nós todos desejamos que ele possa enfrentar mais esse desafio que está diante dele".

Em busca de trabalho

O ex-ministro do Esporte disse também que pretende procurar um emprego daqui para frente e que vai enviar seu currículo a empresas privadas. "Vivo do meu trabalho, então preciso conseguir um novo trabalho".

Silva voltou a afirmar que é inocente, o que pretende provar "o mais breve possível".

"Vou continuar defendendo minha honra. Essa semana eu vou estruturar uma estratégia jurídica. Eu tenho certeza que vou ser inocentado, mas tem que ser no prazo mais breve possível".

Aldo elogia Orlando e o PCdoB

O novo ministro assumiu hoje a pasta fazendo elogios a seu antecessor, Orlando Silva, e ao PCdoB, partido ao qual os dois pertencem. Ele destacou a importância do cargo e fez questão de dizer que sua atuação será facilitada devido ao trabalho desenvolvido por Orlando. Ele fez ainda elogios ao Programa Segundo Tempo.

Rebelo abriu seu discurso com um elogio à presidente Dilma Rousseff. Enfatizou o fato de ela ser a primeira mulher eleita para ser chefe de Estado no país. Continuou com uma série de elogios a Orlando Silva. "Faço o elogio ao trabalho do Ministério porque posso fazê-lo por sua biografia". Comentando a declaração de inocência feita pelo antecessor, Rebelo foi além. "Talvez, mais do que inocente, o senhor (Orlando) seja vítima, talvez essa seja a palavra mais precisa", disse Rebelo.

O novo ministro fez ainda menções honrosas ao seu partido. Ele destacou a trajetória política do partido, a luta contra a ditadura e o fato de a legenda estar prestes a completar 90 anos de história. Afirmou ainda que possíveis erros serão corrigidos, mas não prejudicam a imagem do partido. "O PCdoB não está acima da crítica, das fatalidades humanas, dos erros".

Rebelo fez também uma exposição sobre o Segundo Tempo. Afirmou que a falta de equipamentos esportivos no Brasil dificultou a implantação do programa, que visa beneficiar crianças com a prática de atividades físicas. "A educação tem escola, a saúde tem hospitais, no esporte não tínhamos onde fazer a política pública".

Futebol e Dia do Saci

O novo ministro enfatizou o fato de que o Brasil vai sediar a Olimpíada e a Copa do Mundo nos próximos cinco anos. Fez uma longa exposição sobre o futebol e destacou que a Fifa tem mais filiados do que a ONU. Disse também que precisará da ajuda do governo, de outros ministros, de dirigentes esportivos e até da imprensa para realizar seu trabalho.

O ministro concluiu seu discurso com duas referências bem-humoradas. A primeira foi pelo dia da posse. Rebelo fez um projeto, não aprovado, de transformar o dia 31 de outubro em Dia do Saci, para se contrapor ao norte-americano Halloween. A segunda foi com o fato de não poder atender ao primeiro pedido que recebeu no exercício da pasta. De acordo com Aldo, o prefeito de Viçosa (AL), sua cidade natal, pediu que o município sediasse a abertura da Copa do Mundo. Ele afirmou que não será possível atender ao pedido e destacou que o evento será aberto em São Paulo.

A cerimônia lotou o Salão Oeste do Palácio do Planalto. Dirigentes esportivos e políticos de diversos partidos estiveram presentes. O mais aplaudido, porém, foi o ex-jogador Pelé, citado em todos os discursos.

Da Redação, com agências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: