Visitantes

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Centenário de Mário Lago


 

Comentário: Quando eu era criança pequena lá em Muriaé, via aquele velhinho simpático na TV, com um sorriso maroto e pensava: "Queria que ele fosse meu avô". Na época pra mim ele era só mais um ator de novela. Com o passar do tempo fui conhecer um pouco mais do poeta e militante Mário Lago. Admiro muito as pessoas que têm essa capacidade de beber na fonte da cultura popular e apesar da origem (que pode ser burguesa) são tão operários e camponeses quanto o povo que o rodeia, numa roda de samba, numa roda de causos ou na mesa de um botequim. Mário Lago pertence a estirpe de gente como Vinícius de Morais que se auto intitulava "o branco mais preto do Brasil". Saravá Mário Lago!!! Saravá seu centenário!!!


Atividades comemoram centenário de Mário Lago nesta semana



Em comemoração ao centenário do músico, compositor e ator Mário Lago, diversas atividades acontecerão nesta semana. No dia 23, haverá um seminário sobre sua obra. Nos dias seguintes haverá o lançamento do selo comemorativo, medalha, além de shows na sexta e no sábado.


No dia 23, o Museu da Imagem e do Som (MIS), em parceria com a Fundação Casa de Rui Barbosa, realiza, a partir das 10h, o seminário “Mário Lago: Um século de presença política e cultural”, em Botafogo. Além de um dia inteiro dedicado a discussões sobre sua vida e obra, o encerramento fica por conta de Chamon e Mariozinho Lago, que fazem um show inspirado em canções do poeta.

O evento, que acontece no auditório da Casa de Rui Barbosa, trará para a mesa de debate nomes como o de Rosa Maria Araújo (historiadora e presidente do MIS-RJ); Gracindo Jr. (ator), Graça Lago (filha de Mário Lago), Sérgio Cabral (jornalista, escritor e pesquisador de música popular brasileira), entre muitos outros.

A partir das 18h30, o programa passa para as mãos dos músicos Chamon e Mariozinho Lago, que farão um espetáculo chamado “’Causos’ e canções”. No repertório, clássicos como “Ai, que saudade da Amélia” (parceria de Lago com Ataulfo Alves), “Número Um” (com Benedito Lacerda), “Braço é Braço” (com João Roberto Kelly e Nelson Barbosa) e outros.

Programação

10h - Abertura

10h30 - Mesa 1 - Mário Lago e o Rio de Janeiro

Coordenação: Rosa Maria Araújo (presidente do Museu da Imagem e do Som)
Mônica Velloso (pesquisadora da FCRB, autora de Mário Lago: boemia e política)
Tania Brandão (crítica de teatro, professora de Teoria e História do Teatro na UniRio)
Hugo Sukman (jornalista e escritor)

14h - Mesa 2 - Mário Lago e a política

Coordenação: Christiane Laidler (diretora de pesquisa da FCRB)
Sônia Virgínia Moreira (jornalista, co-autora de Rádio Nacional: o Brasil em sintonia)
Gracindo Jr. (ator)
Walter da Silva Bezze (tabelião e ex-militante político)

16h - Mesa 3 - Na rolança do tempo: memória e boemia

Coordenação: Rachel Valença (vice-presidente do Museu da Imagem e do Som)
Graça Lago (filha de Mário Lago)
Sérgio Cabral (jornalista, escritor e pesquisador de música popular brasileira)
Modesto da Silveira (advogado)
18h30 - “Causos” e canções de Mário Lago
Show com Chamon e Mariozinho Lago

No dia 25, o Projeto Mário, com o Arquivo Nacional, Correios, Casa da Moeda, Editora José Olympio e Fluminense, realiza na sede do clube de futebol, a Cerimônia Oficial do Centenário, com lançamentos da exposição virtual do Arquivo Nacional, selo e medalha comemorativos e relançamento do livro autobiográfico Na rolança do tempo, escrito por Mário Lago na década de 1970.

A noite acontece o show 100% tricolor. Presenças já confirmadas: João Roberto Kelly, Cristina Buarque, Noca da Portela, Eduardo Galloti, Délcio Carvalho, Agenor de Oliveira, Didu Nogueira, Wilson Moreira, Marquinhos de Oswaldo Cruz, César Costa Filho, Ernesto Pires e Lúcio Sanfilippo.

No dia 26, acontece no Cordão do Bola Preta, em sua sede, o baile de lançamento do CD Folias do Lago. O Cordão do Boitatá canta o carnaval de Mário Lago. Presenças já confirmadas: João Roberto Kelly e Chamon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: