Visitantes

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Globo "briga" com Ricardo Teixeira. Será???

Comentário: Globo e Ricardo Teixeira tudo farinha do mesmo saco! O movimento Fora Ricardo Teixeira Cresce!!!

 

Globo ataca Teixeira depois de perder horário do Brasileirão


De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, a matéria exibida pelo Jornal Nacional no último sábado (13) não foi bem recebida por Ricardo Teixeira. Para a CBF, a denúncia contra o todo poderoso representante da Fifa no Brasil foi motivada pelo fim dos jogos de sábado, às 21 horas – recém anunciado pela falta de público tanto na Série A como na Série B. O horário era um pedido da própria Globo à CBF.




O Jornal da Record também exibiu uma reportagem de oito minutos sobre as investigações em torno de Teixeira. O Ministério Público pode solicitar à CBF a devolução dos R$ 9 milhões, que foram pagos pelo Governo do DF, na época, para que o amistoso fosse realizado na Arena Bezerrão, no Gama. Abaixo segue um resumo da reportagem da Record.



A grande questão é que o valor foi pago a empresa Ailanto Marketing, que havia sido criada cerca de um mês antes e não tinha nem telefone. Segundo consta, seu patrimônio era avaliado em apenas R$ 800, sendo que uma de suas acionista, de nome Vanessa Almeida Precht, que teria participação de apenas R$ 1,00 na empresa.

As investigaçõesda Polícia Federal, no entanto, teriam apontado que a Ailanto não gastou um centavo dos R$ 9 milhões para organizar o amistoso. Na verdade, quem teria custeado o evento foi a Federação Brasiliense de Futebol (FBF), o que também deixa em maus lençóis o ex-governador José Roberto Arruda, que foi afastado do cargo, após ser pivô de um escândalo de corrupção no "mensalão do DEM".

R$ 9 milhões desviados

As investigações apontam na possibilidade dos R$ 9 milhões terem sido desviados para contas de “terceiros”, entre eles Ricardo Teixeira. Isso porque dirigente arrendou, segundo a reportagem da Record, algumas de suas terras à acionista da Ailanto, Vanessa Almeida Precht, sendo que a mesma trabalha com moda e não com agropecuária ou agricultura.

As imagens mostraram claramente que as terras não são utilizadas para plantações ou criação de gado. Além disso, moradores das propriedades afirmam desconhecer a tal “Dona Vanessa”. As suspeitas são de que o “arrendamento” tenha sido forjado, para que fosse passada uma comissão de R$ 600 mil ao cartola.

Em Porto Alegre e São Paulo já há mobilizações de rua pela "Fora Teixeira". Eles prometem espalhar as marchas por todo o país.



Perda de um aliado?


O fato é que a reportagem da Globo deixa Ricardo Teixeira com “cara de tacho”, tendo em vista que há pouco mais de um mês ele havia utilizado o próprio Jornal Nacional para atingir outros veículos de comunição, que o têm criticado. Ele chegou a afirmar que poderia fazer “maldades” com esses veículos, como impedir que retirem credenciais para a Copa do Mundo de 2014.

Entre os veículos de comunicação ameaçados pelo cartola, estão a Rede Record, o site UOL, o jornal Lance! e o canal fechado ESPN Brasil. Na visão do presidente da CBF, esses órgãos “fazem parte da mesma patota”. Eles poderiam sofrer retaliação por não ter “conchavo” com o cartola.

"Esse UOL só dá traço. Quem lê o Lance!? 80 mil pessoas? Traço. Quem vê essa ESPN? Traço... só vou ficar preocupado (com as denúncias de corrupção envolvendo seu nome) quando sair no Jornal Nacional, disparou na época, à revista Piauí. "Quanto mais tomo pau da Record, fico com mais crédito na Globo", ironizou na época.

Asinhas cortadas

Os mandos e desmandos de Teixeira, que também é presidente do Comitê Organizador Local da Copa (COL), também fez “barulho” no Planalto. Tanto que o Governo Federal começou a adotar algumas medidas para “cortar as asinhas” do dirigente. A presidente da República, Dilma Roussef, por exemplo, nomeou Pelé, que é desafeto de Teixeira, como embaixador da Copa.

Enquanto isso, o ministro do Esporte, Orlando Silva, deu declarações no programa Roda Vida, da TV Cultura, que vão de encontro com o pensamento de Teixeira, sobre a afirmação de atrapalhar o trabalho da imprensa.

“O Brasil é uma democracia e uma das suas características é a imprensa livre. Todos os profissionais que oferecem informaçãi à sociedade terão direito de se credenciar. Não é a vontade de Orlando, Ricardo ou Marília (Gabriela, ex-âncora do programa) que vá definir a cobertura da Copa. O Brasil tem regras”, disparou o ministro.

Futuro da parceria CBF/Globo

Resta saber se a reportagem que coloca Ricardo Teixeira no olho do Furacão vai afetar as parcerias entre a CBF e as Organizações Globo. Afinal, a emissora possui contrato de exclusividade para as transmissões dos Campeonatos Brasileiros das Séries A e B, além de jogos da Seleção Brasileira, em solo brasileiro.

Não bastasse isso, um dos braços da Globo, a Geo Eventos, possui ligação direta com o COL. Prova disso, é que foi a empresa global quem organizou o sorteio das Eliminatórias da Copa de 2014, que foi realizado no final do mês passado, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, e teve um custo de R$ 30 milhões aos cofres públicos do Estado e da prefeitura do Rio.

Fonte: Futebol Interior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: