Visitantes

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Lançado o Núcleo de Estudos e Apoio a Mulher do IF-Fluminense

Comentário: A luta pela emancipação da mulher caminha junto com a luta dos trabalhadores e pela superação do sistema capitalista. Num momento em que o multiculturalismo impera por meio de "movimentos" segmentados a reafirmação da luta da mulher é fundamental. Saúdo ao NEAM, à Professora Cibele Daher e à Professora Guiomar Valdez e ao IF-Fluminense por essa iniciativa. Vida longa e produtiva ao NEAM!!!

IF Fluminense é mais um espaço de apoio à mulher

NEAM foi lançado pela Reitoria do IFF, na tarde desta terça-feira, 05 de julho, no auditório Miguel Ramalho e contou com a presença de diferentes movimentos sociais.
Comunidade interna e externa participou do evento. (Foto: Thiago Macedo)
     Violência moral, física, desigualdade no mercado de trabalho, no acesso ao estudo, profissionalização, entre outras questões, serão temas de estudo e pesquisa no Núcleo de Estudos e Apoio à Mulher do IF Fluminense – NEAM. Mais do que isso, ele será também uma rede de proteção para mulheres com diversas ações.

     O Núcleo foi lançado pela Reitoria, na tarde desta terça-feira, 05 de julho, no auditório Miguel Ramalho, do campus Campos-Centro, e contou com a presença de diferentes movimentos sociais, assim como a representante da SETEC/MEC, Vânia do Carmo; a representante do Escritório Cultural da Secretaria Estadual de Cultura, Maria Cristina da Paz, e a secretária de Família e Assistência Social de Campos, Izaura Colodet.

     “O IF Fluminense tem uma história de luta pela inclusão social. É preciso reconhecer as diferenças e oferecer oportunidades iguais. O NEAM é um marco na história do instituto para buscar o equilíbrio e contribuir para o avanço da sociedade”, destacou a reitora Cibele Daher.

     Inicialmente, o Núcleo vai promover já no segundo semestre um grupo de estudo sobre a questão de gêneros. Quem quiser participar basta entrar em contato pelo e-mail neam.iff@gmail.com. Outras ações serão a elaboração dos primeiros projetos e a organização de cursos de qualificação profissional.

     A representante da SETEC/MEC destacou a importância de discutir o que é o papel do homem e da mulher e a possibilidade de o NEAM trabalhar em rede, envolvendo todos os municípios em que há campi do Instituto.

     “Precisamos discutir o gênero dentro de um contexto histórico. Esse núcleo tem grandes desafios e também grandes possibilidades, pois ainda temos muito o que conquistar em direitos humanos”, disse Vânia.

     Além dos parceiros de movimentos sociais como MST, CPT e comunidade quilombola de Barrinha, a representante da Secretaria Estadual de Cultura, Maria Cristina, disse que o Escritório Cultura estará disponível para parcerias como oficinas e caravanas culturais.

     Durante o lançamento do NEAM, a Pró-Reitora de Desenvolvimento Institucional, Guiomar Valdez, aproveitou para apresentar a logomarca do Núcleo, criada pelo servidor do IF Fluminese, Marcos Esquef.

     “Essa logo traduz o que é o núcleo: unidade, diálogo, força e coragem. O NEAM não estará voltado só para dentro, para o local, queremos contribuir com o mundo”, destacou Guiomar.

     O evento ainda contou com outras atividades como as palestras “Emancipação Feminina e Emancipação Humana” com o sociólogo da UF Goiás, Nildo Silva Viana, e “Subsídios para a compreensão das diferenças sociais e culturais entre homens e mulheres” com o Profº Rafael Monteiro, além da mesa redonda “A questão de gênero, o mundo do trabalho e a qualificação profissional na área cultural” com a psicóloga Márcia Florêncio de Souza e a Profª Maria Cristina da Paz Sacchetto, do Escritório Cultural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: