Visitantes

terça-feira, 31 de maio de 2011

O presidente Sarney é que foi um acidente e incidente na história do Brasil











Charge de Aroeira



Assisti ao presidente do Senado, José Sarney, em sua varada n'água histórica ao afirmar que o impeachment de Collor foi um acidente na história do Brasil. Quando eu era criança pequena lá em Minas Gerais, Vovó dizia que varada n'água era quando uma pessoa falava uma grande asneira e metia os pés pelas mãos. Pois bem o imortal José Sarney se embolou todo gaguejando e quando foi ver já tinha derramado o leite. Acidente na história foi a morte de Tancredo Neves que levou o então vice-presidente José Sarney a assumir o mandato em 1985. Aliás a decisão da Câmara dos Deputados em rechaçar a emenda Dante é que foi um dos maiores incidentes da história do Brasil. Os "representantes do povo" não ouviram o apelo popular que dizia em alto e bom som "quero votar para presidente!!!". Lamentável a declaração de Sarney, mas vindo dele não se poderia esperar grande coisa...É importante que se diga uma coisa, quem faz a história é o povo!



“Impeachment de Collor é acidente na história”, diz Sarney

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta terça-feira (30) que o impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello foi apenas um “acidente” na história do Brasil. Sarney minimizou o episódio em que Collor, atualmente senador, teve seus direitos políticos cassados pelo Congresso Nacional.

“Eu não posso censurar os historiadores que foram encarregados de fazer a história. Mas acho que talvez esse episódio seja apenas um acidente que não devia ter acontecido na história do Brasil”, disse o presidente do Senado.


Sarney foi perguntado sobre a exclusão do impeachment dos painéis que contam a história do Senado desde o Império. Os painéis foram remontados e recolocados nesta terça – em substituição aos anteriores – no chamado “Túnel do Tempo” da Casa. “Não é tão marcante como foram os fatos que aqui estão contados, que foram os que construíram a história e não os que de certo modo não deveriam ter acontecido”, completou o senador.


O trecho que conta a história do processo sofrido por Collor – que foi aberto pela Câmara dos Deputados e votado pelo Senado – já havia sido retirado do Túnel do Tempo do Senado em 2007, um dia antes de Collor tomar posse como senador. Posteriormente, o episódio foi recolocado nos painéis que ficam no corredor que liga o prédio principal ao anexo, onde estão as salas das comissões.


O ex-presidente da República não chegou a ser cassado pelo Senado porque renunciou ao seu mandato momentos antes da votação no Congresso. Apesar disso, Collor foi condenado pelos senadores e teve seus direitos políticos suspensos. Em 2007 se elegeu senador por Alagoas.


Fonte: Agência Brasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Preencha o formulário: